Arquivos

Novembro 2012

Dezembro 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Março 2007

Twitter Feed


follow davidfonseca at http://twitter.com
Sexta-feira, 26 de Junho de 2009

Michael

 

"Thriller" foi o primeiro disco que tive. Sei-o de trás para a frente e, tal como os milhões de fãs nos anos 80, imitava os seus passos de dança da melhor forma que conseguia. Voltei a ouvir o disco recentemente e não envelheceu um único acorde, permanecendo genial e resistente à desfiguração do seu criador, cada vez mais estranho e desligado do mundo real.

 

A sensação que fica é algo triste, uma estrela que já foi "bigger than life" desaparecer num momento de declínio tão obscuro. Que o seu passado recente não faça esquecer a genialidade do homem que, em muitos sentidos, revolucionou a indústria musical como poucos conseguiram fazer.

 

Em várias ocasiões, cantei a canção "Billie Jean" em palco, mas este senhor deu-lhe uma vida própria. Aqui fica uma versão apropriada para o momento:

 

davidfonseca às 06:29
link
Segunda-feira, 22 de Junho de 2009

Play it again, from the top.

 

Por mais vezes que já tenha passado por aqui, este é sempre um dia fabuloso na minha vida musical. Entrar no estúdio é uma espécie de ritual que me leva para outro momento da minha vida, o início de uma aventura ainda vaga e fugidia. Arrumar os instrumentos em caixas para voltar a desencaixá-los noutro sítio, longe de tudo e de todos. As mil ideias e emoções que atravessaram a minha cabeça, corpo e coração prestes a serem agarradas sob alguma forma musical, a concretização de tudo o que, até agora, era algo abstracto a habitar a minha pessoa.


Começo hoje a gravar o sucessor de “Dreams In Colour”, um misto de medo e entusiasmo embrulhado em canções e sequências de acordes. Desta vez vou para estúdio apenas com o meu produtor, Nélson Carvalho, e vou gravar as novas canções de forma um pouco diferente do disco anterior. Nos próximos dias estarei agarrado a todo o tipo de instrumentos musicais e máquinas cujo prazo parece ter passado há muito, na esperança de encontrar aquilo que procuro. Não terei muito tempo para actualizar este blog, mas poderão acompanhar o processo através do Twitter.


E agora vou desaparecer na bruma do estúdio, um grande abraço a todos!

davidfonseca às 03:31
link